Salário mínimo deveria ser de R$ 3.518,51, segundo Dieese

É o valor suficiente para suprir "trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência"

ão Paulo – O salário mínimo no Brasil deveria ser de R$ 3.518,51, de acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Segundo a instituição, é este o valor suficiente “para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência”.

O valor para dezembro é o mais alto da série histórica, que começou em 1994, e representa alta de 7,4% em relação ao de novembro (R$ 3.258,16).

Também é 3,9 vezes maior do que o salário mínimo atual (R$ 880) e 4,4 vezes maior do que o então em vigor (R$ 788).

Em dezembro de 2014, o valor necessário para suprir todas as despesas básicas era de R$ 2.975,55, ou 3,95 vezes o salário mínimo da época (R$ 724,00).

O salário mínimo iniciou o ano de 2016 em R$ 880, reajuste de R$ 92 ou 11,6%. 

A lei determina que o reajuste anual do salário mínimo tem como base a soma da variação do INPC (inflação para população de baixa renda) no ano anterior, acrescido da taxa de crescimento real do PIB dois anos antes.

Veja o valor do salário mínimo da Dieese nos últimos meses:

Nominal Necessário
Dezembro R$ 788 R$ 3.518,51
Novembro R$ 788 R$ 3.399,22
Outubro R$ 788 R$ 3.210,28
Setembro R$ 788 R$ 3.240,16
Agosto R$ 788 R$ 3.258,16
Julho R$ 788 R$ 3.325,37
Junho R$ 788 R$ 3.299,66
Maio R$ 788 R$ 3.377,62
Abril R$ 788 R$ 3.251,61
Março R$ 788 R$ 3.186,92
Fevereiro R$ 788 R$ 3.182,81
Janeiro R$ 788 R$ 3.118,62