Renova faz acordo com AES Tietê para venda de parques eólicos

O preço base é de R$ 650 milhões e envolve a compra das ações da Renova Eólica Participações ou da Nova Energia holding

São Paulo – A Renova Energia fez acordo com a AES Tietê para venda do conjunto de parques eólicos do complexo Alto Sertão II. Proposta será submetida à aprovação do conselho de administração.

O preço base é de R$ 650 milhões e envolve a compra das ações da Renova Eólica Participações ou da Nova Energia holding, empresas que controlam as 15 sociedades de propósito específico (SPEs) que compõem o Alto Sertão II, além da concessão à AES do direito de exclusividade durante 45 dias.

Também em fatos relevantes, a Light informou que indicou voto favorável dos membros da empresa no conselho de administração da Renova Energia, em reunião ainda a ser convocada.

“A administração ressalta que a transação está integralmente alinhada com a estratégia de readequação da estrutura de capital, que visa garantir a sustentabilidade dos negócios da companhia no longo prazo”, ressaltou a Renova Energia, em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Já a AES Tietê, também em fato relevante, destacou que a potencial aquisição contribuirá para a estratégia de crescimento da AES Tietê de, até 2020, compor 50% de seu Ebitda com fontes não hidráulicas com contratos regulados de compra e venda de energia elétrica de longo prazo, reiterando o compromisso dos seus acionistas com o investimento no País.

Alto Sertão II

Localizado na região do Caetité, no interior da Bahia, o Alto Sertão II possui uma capacidade instalada de 386 MW e é composto pelos parques eólicos de propriedade das SPEs Centrais Eólicas Seraíma, Centrais Eólicas Tanque, Centrais Eólicas Morrão, Centrais Eólicas dos Araçás, Centrais Eólicas da Prata, Centrais Eólicas Ventos do Nordeste, Centrais Eólicas Dourados, Centrais Eólicas Ametista, Centrais Eólicas Pilões, Centrais Eólicas Maron, Centrais Eólicas Borgo, Centrais Eólicas Caetité, Centrais Eólicas Pelourinho,Centrais Eólicas Espigão e Centrais Eólicas Serra do Espinhaço.

“Esse complexo de 15 parques eólicos já se encontra em fase operacional e fornece energia para atender os contratos LER 2010 e LEN 2011, que juntos venderam 181,6 MW médios no mercado regulado”, informou a Renova, em fato relevante.

A conclusão da venda deve ocorrer após a assinatura do contrato de compra e venda de ações (CCVA), cujos termos estão sendo discutidos e negociados, além do cumprimento de condições precedentes usuais.

Conselho de administração

A Renova Energia convocou Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para o dia 27 de janeiro, às 11h, em São Paulo, para alteração do número de membros para compor o conselho de administração.

O número será alterado de oito para nove membros. Segundo o estatuto social, o mínimo é de cinco e o máximo de 11 membros, com mandato de dois anos.

Como efetiva, o nome é de Patrícia Gracindo Marques de Assis Bentes, indicada pelo acionista BNDES Participações. Como membro suplente, o indicado é Eduardo Righi Reis.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s