Reconstrução do leste da Ucrânia custará bilhões de dólares

Reconstrução da infraestrutura pública e imóveis destruídos pela guerra nas regiões de Donetsk e Lugansk custará bilhões de dólares, segundo premiê

Kiev – A reconstrução da infraestrutura pública e imóveis destruídos pela guerra nas regiões de Donetsk e Lugansk, no leste da Ucrânia, custará bilhões de dólares, disse nesta quarta-feira o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatseniuk.

“A reconstrução de Donbass (região carbonífera e metalúrgica que inclui as duas regiões rebeldes) já não custará bilhões de grivnas (moeda nacional), mas bilhões de dólares”, afirmou Yatseniuk ao abrir em Kiev uma reunião do governo.

“Os terroristas disparam contra os alvos mais sensíveis da infraestrutura ucraniana: minas, centrais e redes elétricas, rede ferroviária, pontes e comunicações. A cada instante causam danos milionários para a Ucrânia”, criticou.

O chefe do Executivo ucraniano reconheceu que o país “perde todos os dias potencial econômico” pelo conflito armado contra os separatistas pró-Rússia e ressaltou que a situação econômica depende diretamente do desenvolvimento dos eventos nas regiões rebeldes.

Kiev espera receber nas próximas semanas o segundo lance do crédito de US$ 17 bilhões concedido à Ucrânia pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) no final do mês de abril.

Após transferir no início de maio a primeira rodada da ajuda, avaliado em US$ 3,4 bilhões, o FMI condicionou a entrega dos lances seguintes à adoção na Ucrânia de duras reformas econômicas estruturais.

A missão do organismo internacional para a Ucrânia concluiu sua primeira avaliação das reformas no final de junho e espera-se que em poucos dias tome a decisão sobre a transferência do segundo lance do empréstimo a Kiev, avaliado em US$ 1,4 bilhão.

“Não estou satisfeito com a velocidade e a profundidade dessas reformas, mas o que avançamos até agora nos permite acreditar em uma estabilização econômica quando chegar a paz”, disse Yatseniuk.

Junto com os US$ 500 milhões concedidos este mês à Ucrânia pelo Banco Mundial para sustentar seu sistema bancário, Kiev quer receber um total de US$ 1,9 bilhão para atenuar sua combalida situação financeira.

A Ucrânia espera receber mais US$ 2,3 bilhões antes do fim do ano, após solicitar ao FMI a unificação do terceiro e quarto lances do crédito.