Recessão deve elevar inadimplência, diz Itaú Unibanco

Segundo diretor do banco, novas altas de seus índices de inadimplência devem ocorrer nos próximos meses devido a recessão brasileira

São Paulo – O Itaú Unibanco prevê novas altas de seus índices de inadimplência nos próximos trimestres, como reflexo da recessão da economia brasileira, que tem enfraquecido as finanças de famílias e empresas, disse nesta terça-feira o diretor de relações com investidores do banco, Marcelo Kopel.

“Deve continuar a subir, enquanto esse cenário se mantiver”, disse Kopel a jornalistas durante teleconferência sobre os resultados do terceiro trimestre, período em que o índice acima de 90 dias ficou em 3,3 por cento, estável ante o trimestre anterior.