Quanto as principais economias do mundo vão crescer até 2016

Citi refaz expectativas e afirma que espera um crescimento global de 2,5% neste ano e de 2,8% em 2013

São Paulo – Os economistas do Citi refizeram suas projeções globais e apontaram quanto as principais economias do mundo podem crescer (ou encolher) até 2016.

No relatório “Global Economic Outlook and Strategy”, o economista-chefe, Willem Buiter, ao lado de sua equipe, reduziu a projeção de crescimento global para este ano dos 2,6% estimados no mês passado, para 2,5%. Para 2013, a projeção aumentou um pouco e passou de 2,7% para 2,8%.

“Nossa projeção continua muito abaixo do consenso do mercado e das estimativas do FMI [Fundo Monetário Internacional], refletindo especialmente expectativas muito mais fracas para a zona do euro e alguns mercados emergentes”, escreveram os economistas no documento.

Conheça a seguir as estimativas do Citi para o desempenho de algumas das principais economias do mundo até 2016:

Global

Como o próprio documento destaca, o Citi está “menos otimista” com o PIB (Produto Interno Bruto) mundial do que o FMI. Em seu ultimo relatório, o fundo informou que espera que o crescimento da economia global seja de 3,5% neste ano e de 3,9% em 2013.

Projeções para o crescimento do PIB

2012: 2,5%
2013: 2,8%
2014: 3,4%
2015: 3,7%
2016: 3,9%

Brasil

No caso do Brasil, a projeção para este ano também é menor que a do FMI. Enquanto o fundo espera que o país cresça 2,5% neste ano, os economistas não se surpreenderão com um crescimento perto de 1,8%. A projeção do Citi é menor também do que a estimada no relatório anterior, que apontava um crescimento de 2,3% em 2012.

“O desempenho decepcionante de alguns indicadores da atividade em maio nos fizeram reduzir novamente nossa projeção de crescimento do PIB em 2012”, escreveu o economista do Citi no Brasil Marcelo Kfoury.

Projeções para o crescimento do PIB

2012: 1,8%
2013: 4,5%
2014: 4,5%
2015: 4,5%
2016: 4,5%


Estados Unidos
Nos Estados Unidos, a mistura entre dados positivos e temores deixa os rumos da economia do país não muito claros. Nas projeções, os economistas do Citi consideraram que o país não deve realizar grandes manobras de aperto fiscal em 2013, mas deve realizar restrições significativas no setor público.

Projeções para o crescimento do PIB

2012: 1,9%
2013: 2,0%
2014: 3,5%
2015: 3,5%
2016: 4,0%

Zona do euro

Para os países que usam o euro como moeda oficial, a situação não está fácil. Os economistas esperam um cenário cada vez menos favorável, com a saída da Grécia sendo algo muito provável.

Não é só a equipe do Citi que teme pelo que pode acontecer naquela região. O economista Jim O’Neill, presidente da asset management do Goldman Sachs e criador do termo BRIC, disse em entrevista para a CNBC que a zona do euro da maneira como conhecemos não deve durar mais dois anos.

Para a região, entre as projeções do Citi, aparecem expectativas de redução no PIB para este ano e 2013.

Projeções para o desempenho do PIB

2012: -0,6%
2013: -0,9%
2014: 0,6%
2015: 1,0%
2016: 1,4%

Alemanha

Os economistas do Citi mantiveram a projeção de crescimento do PIB em 2012 mas, com as expectativas para alguns setores piorando na Alemanha, reduziram em 0,1 ponto percentual a estimativa para 2013.

Projeções para o crescimento do PIB

2012: 1,2%
2013: 0,8%
2014: 0,8%
2015: 1,3%
2016: 1,5%


Espanha
A Espanha está no centro da crise e a situação complicada do país deve, na visão dos economistas do Citi, derrubar a economia da região neste ano e em 2013.

Eles afirmam porém que o governo do país deve pedir e conseguir novas ajudas externas sem ter que promover novas mudanças fiscais e bancárias além das já anunciadas.

Projeções para o crescimento do PIB

2012: -1,8%
2013: -3,3%
2014: 0,2%
2015: 1,3%
2016: 1,9%

Itália

Outro país que se destaca na crise, a Itália não deve ter descanso até 2014, quando sua economia deve permanecer estável, e só crescer a partir do ano seguinte, segundo os economistas do Citi.

Projeções para o crescimento do PIB

2012: -2,5%
2013: -2,2%
2014: estável
2015: 0,7%
2016: 0,7%

China

Os economistas do Citi esperam alguma recuperação chinesa na segunda metade do ano e afirmam que os recentes comunicados do governo não demonstram grande urgência de estímulos de larga escala no país.

Projeções para o crescimento do PIB
2012: 7,9%
2013: 8,0%
2014: 7,6%
2015: 7,3%
2016: 7,0%

Japão

Os economistas esperam que novas medidas de afrouxamento possam ser tomadas pelo BoJ (o banco central japonês) em outubro.

Projeções para o crescimento do PIB

2012: 2,7%
2013: 2,1%
2014: 0,3%
2015: 1,5%
2016: 1,2%