Produção de petróleo aumenta 6,9% em junho e atinge recorde

Números da ANP revelam ainda que a produção de gás natural somou 86,6 milhões de metros cúbicos em junho, alta de 8,2% em relação ao ano anterior

Rio – A produção de petróleo e gás natural no Brasil em junho atingiu 2,79 milhões de barris de óleo equivalente (BOE) por dia, uma alta de 2,5% em relação ao mês anterior.

Dados divulgados nesta quinta-feira, 7, pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostram que a produção de petróleo foi recorde, totalizando 2,246 milhões de barris diários em junho. O volume corresponde a um aumento de 2,6% frente a maio e de 6,9% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Os números da ANP revelam ainda que a produção de gás natural somou 86,6 milhões de metros cúbicos em junho. O volume representa um incremento de 2,4% em relação a maio e uma alta de 8,2% sobre a produção de junho de 2013.

De acordo com a ANP, a produção no pré-sal subiu 6,2% em relação ao mês anterior, totalizando 583,2 mil barris de óleo equivalente por dia. A produção teve origem em 33 poços, localizados nos campos de Baleia Azul, Baleia Franca, Barracuda, Caratinga, Búzios, Linguado, Lula, Marlim Leste, Pampo, Sapinhoá, Trilha e na área de Iara.

O aproveitamento do gás natural em junho foi de 95,1%. A queima de gás natural em junho foi cerca de 4,3 milhões de metros cúbicos por dia, o que representa uma redução de 9,9% em relação ao mês anterior e aumento de 14,7% em relação a junho de 2013.

A ANP informa que 90,4% da produção de petróleo e gás natural no país veio de campos operados pela Petrobras. Segundo a agência reguladora, “92,4% da produção de petróleo e 73,5% da produção de gás natural do Brasil foram extraídos de campos marítimos”.

O campo de Roncador, na bacia de Campos, foi o de maior produção de petróleo, com média de 256,2 mil barris por dia. O maior produtor de gás natural foi o campo de Mexilhão, na bacia de Santos, com média diária de 6,6 milhões de metros cúbicos.

A plataforma P-52, localizada no campo de Roncador, produziu, através de 14 poços a ela interligados, 134 mil barris de óleo equivalente por dia e foi a unidade com maior produção.