Produção de grãos deve ser 2,6% maior, diz Conab

Produção de grãos no Brasil deve chegar a 193,47 milhões de toneladas, volume aproximadamente 2,6% superior à safra passada, estima Conab

Brasília – A produção de grãos no Brasil deve chegar a 193,47 milhões de toneladas, volume aproximadamente 2,6% superior à safra passada.

De acordo com o 11º levantamento de grãos da safra 2013/2014, divulgado hoje (7) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a estimativa é um pouco menor que a do levantamento divulgado em julho (193,87 milhões de toneladas).

A soja apresentou incremento de 5,1% na produção, o equivalente a 4,16 milhões de toneladas.

O trigo teve aumento de 35,7%, o que representa cerca de 2 milhões de toneladas.

O crescimento dessa cultura se deve ao aumento de 20,7% na área plantada e às melhores condições climáticas, principalmente no Paraná, segundo a Conab.

O feijão registrou aumento de 635,9 mil toneladas, cerca de 22,7%.

O milho total (primeira e segunda safras) sofreu queda de 3,6% (cerca de 3 milhões de toneladas), devendo chegar a 78,55 milhões de toneladas.

A redução é reflexo da diminuição da primeira safra, uma vez que o plantio da segunda safra se manteve estável.

O total de área destinada ao plantio de grãos deve chegar a 56,85 milhões de hectares, o que significa alta de 6,1%, se comparado à área de 53,6 milhões de hectares da safra passada.

A Conab fez a pesquisa entre os dias 20 e 26 de julho.

A companhia também divulgou levantamento da safra da cana-de-açúcar que, em 2014/15, deverá chegar a 659 milhões de toneladas, volume semelhante ao do período anterior.

Houve elevação da área de corte, que passou de 8,8 para 9,1 milhões de hectares.

De acordo com a companhia, as condições climáticas desfavoráveis contribuíram de maneira negativa na produtividade dos canaviais, sobretudo da Região Centro-Sul.

A maior parte da produção de cana deverá ser destinada à produção de etanol, representando 54,2%.

A produção do etanol hidratado, utilizado nos veículos flex-fuel, apresenta queda de 6,54% e sai da marca de 16,1 bilhões para 15 bilhões de litros.

Enquanto isso, o anidro, destinado à mistura com a gasolina, será elevado em 6,11%, passando de 11,8 bilhões para 12,5 bilhões de litros.

A produção de etanol total deverá passar de 27,9 para 27,6 bilhões de litros.

Já a produção de açúcar está estimada em 38,2 milhões de toneladas, com crescimento de 1% em relação aos 37,9 milhões de toneladas produzidas na safra passada.