Produção brasileira de aço bruto tem queda de 8,9% até novembro

Por regiões, o maior produtor de aço bruto e de laminados continua sendo Minas Gerais

A produção brasileira de aço bruto alcançou, em novembro, 2,4 milhões de toneladas, com queda de 4,8% em comparação ao mesmo mês do ano passado.

No acumulado em 11 meses, a produção atingiu 28,1 milhões de toneladas de aço bruto, com retração de 8,9% sobre igual período de 2015.

Nos laminados, a produção foi de 1,8 milhão de toneladas em novembro, com redução de 3,4%. No período janeiro a novembro, a produção de laminados nacional somou 19,5 milhões de toneladas, mostrando redução de 7,7% sobre o mesmo período de 2015.

Os dados foram divulgados hoje (19) pelo Instituto Aço Brasil (IABR). Por regiões, o maior produtor de aço bruto e de laminados continua sendo Minas Gerais, com um total de 10,1 milhões e 9,3 milhões de toneladas de aço bruto e laminados, respectivamente, até novembro de 2016.

De acordo com dados da Associação Mundial do Aço (Worldsteel), a produção global de aço bruto segue liderada pela China, com aumento de 0,7% no acumulado de janeiro a outubro deste ano, em relação ao mesmo período de 2015.

A produção chinesa totaliza 672,9 milhões de toneladas. Na América Latina, a liderança é exercida pelo Brasil, que produziu entre janeiro e outubro deste ano 25,6 milhões de toneladas, com queda de 9,2% comparativamente a igual período do ano passado.

Mercado interno

O consumo aparente (resultado da soma da produção com as importações, menos as exportações) brasileiro foi 1,5 milhão de toneladas de produtos siderúrgicos em novembro, superando em 2,3% o resultado do mesmo mês do ano anterior.

No acumulado até novembro de 2016, o consumo aparente somou 16,8 milhões de toneladas, 16,1% abaixo do registrado no mesmo período de 2015.

As vendas internas atingiram 1,3 milhão de toneladas de produtos siderúrgicos em novembro. A queda foi 1,9% em relação a novembro de 2015.

No acumulado do ano até novembro, ocorreu redução de 10,4% frente o mesmo período do ano anterior, com 15,3 milhões de toneladas, segundo o Instituto Aço Brasil.

Mercado internacional

Em novembro, as importações cresceram 67,6% em relação ao mesmo mês de 2015, atingindo 228 mil toneladas, com valor de US$ 172 milhões.

Apesar do aumento em novembro, os resultados registrados nos 11 primeiros meses de 2016 significaram queda de 45,8% em tonelagem e 48,4% em valor ante o mesmo período de 2015.

Entre janeiro a novembro, as importações totalizaram 1,7 milhão de toneladas, equivalendo a US$ 1,5 bilhão.

As exportações de produtos siderúrgicos em novembro deste ano tiveram aumento de 25,4% em volume (1,1 milhão de toneladas) e 44,6% em valor (US$ 488 milhões), em comparação a igual mês de 2015.

No acumulado do ano, os embarques para o mercado externo totalizaram 12,1 milhões de toneladas, com faturamento de US$ 5 bilhões, o que, apesar do resultado de novembro, representaram quedas de 0,2% em volume e de 16,8% em valor, na comparação com o mesmo período do ano anterior.