Prêmio Nobel critica política industrial brasileira

O Brasil precisa de melhores políticas econômicas e deveria "se livrar" das políticas industriais, defendeu nesta quinta-feira o economista norte-americano Edward Prescott

Rio de Janeiro – O Brasil precisa de melhores políticas econômicas e deveria “se livrar” das políticas industriais, defendeu nesta quinta-feira, 9, o economista norte-americano Edward Prescott, Prêmio Nobel de 2004, professor da Universidade Estadual do Arizona e chefe do Departamento de Pesquisa Do Fed (Federal Reserve) de Minneapolis, em palestra na 3ª Conferência Global sobre Ciclos de Econômicos, promovida pela Escola Brasileira de Economia e Finanças da FGV (EPGE/FGV).

“Muitos países tentaram políticas industriais. Tipicamente, elas não funcionam”, afirmou Prescott a jornalistas, após a palestra. Segundo ele, a política industrial brasileira é terrível, gastou “uma enorme quantidade de dinheiro” e teve poucos resultados.

Diante da plateia na FGV, o economista defendeu ainda que o Brasil melhore o sistema de financiamento da Previdência, dê independência ao Banco Central e corte gastos públicos e impostos, além de incentivar a “competição entre os Estados”, dada a concentração econômica em São Paulo.