Portugal quer que Brasil “se antecipe” a acordo UE-Mercosul

Em visita a SP, Costa incentivou a instalação de empresas brasileiras em Portugal, o que, segundo ele, servirá para "dar um passo à frente" visando o acordo

São Paulo – O primeiro-ministro de Portugal, Antonio Costa, pediu nesta segunda-feira para que o Brasil intensifique a cooperação econômica entre os dois países a fim de “se antecipar” ao acordo de livre-comércio negociado entre a União Europeia (UE) e o Mercosul.

Em visita a São Paulo, Costa incentivou a instalação de empresas brasileiras em Portugal, o que, segundo ele, servirá para “dar um passo à frente” visando o acordo comercial que os dois blocos debatem há mais de uma década.

“Estar na Europa quando forem abertas as portas será estar dois passos à frente dos demais”, declarou Costa depois de se reunir com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes.

“Podemos antecipar o que a União Europeia e o Mercosul só poderão fazer daqui a alguns anos”, acrescentou.

Em seu primeiro dia no Brasil, Costa se reuniu com Alckmin para reforçar diversos acordos, como a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, cujas instalações foram destruídas no ano passado por um incêndio.

Desde 2007, autoridades de Portugal e do estado de São Paulo assinaram nove acordos de cooperação para projetos conjuntos em diversas áreas. O último deles foi firmado em 2014 e prevê a abertura de um colégio português em São Paulo com as mesmas características de outras escolas internacionais existentes no estado.

Após a reunião com Alckmin, o primeiro-ministro de Portugal, que assumiu o cargo em novembro do ano passado, visitará a 32ª edição da bienal de arte de São Paulo, e na terça-feira se reunirá na capital paulista com empresários brasileiros e portugueses.

Na quarta-feira, Costa estará no Rio de Janeiro, onde participará da cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos, e na quinta vai se encontrar com atletas portugueses que participarão do evento.