Ottawa - A recuperação esperada das exportações do Canadá e do investimento empresarial no país pode ser adiada, mas ainda está por vir, disse o presidente do Banco Central do Canadá, Stephen Poloz.

De acordo com o presidente do BC canadense, isso é um revés temporário para a economia canadense causado por uma série de desafios inesperados, incluindo uma recuperação mais lenta da recessão dos Estados Unidos.

O Banco do Canadá surpreendeu os mercados financeiros na semana passada ao elevar a sua taxa básica de juros em favor de uma política monetária equilibrada. A autoridade monetária canadense também reduziu a sua previsão de crescimento econômico do Canadá para 2013.

As mudanças provocaram uma queda de cerca de 1,5% do dólar canadense, para US$ 0,955, de quase US$ 0,97. Poloz caracterizou a desvalorização do dólar canadense como "uma mudança pouco significativa".

O vice-presidente do Banco do Canadá, Tiff Macklem,concordou que as condições estão maduras para uma recuperação das exportações e dos investimentos.

O presidente do BC do Canadá disse que estabelecer um acordo de livre comércio com a Europa deve ajudar os exportadores canadenses a dependerem menos do mercado norte-americano, que é o destino de mais de 70% das exportações canadenses.

"Nós vamos sempre estar expostos aos Estados Unidos, mas ter um acordo de livre comércio abre mais as portas e permite uma diversificação", disse Poloz. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos: Canadá, Países ricos, Crise, Comércio exterior, Exportações