São Paulo – As perspectivas de crescimento para economia global estão piorando, refletindo a crise do euro e a desaceleração das economias emergentes, avaliou Willem Buiter, economista chefe do Citi, no último relatório Global Economic Outlook and Strategy.

O banco reduziu a perspectiva de crescimento do PIB mundial de 2,7% para 2,6% neste ano e de 2,9% para 2,7% em 2013.

Veja as previsões do Citi para as seis maiores economias do mundo, nos próximos três anos.

Estados Unidos

Crescimento do PIB:
2012: 2.1%
2013: 2.0%
2014: 3.5%
2015: 3.5%

Apesar dos últimos dados decepcionantes, o Citi acredita que o país conseguira evitar “uma calamidade fiscal em 2013” e crescerá com mais vigor a partir de 2014.

China 

Crescimento do PIB:
2012: 7.8%
2013: 7.9%
2014: 7.6%
2015: 7.3%

O crescimento chinês deve desacelerar, mas ainda se manterá em um patamar elevado. Para o analista Minggao Shen, o segundo semestre já deve ser mais forte para a economia chinesa e o ano de 2013 será melhor que o atual. Segundo o relatório, o país pode tirar proveito da sua flexibilidade financeira para combater os potenciais respingos da crise europeia em sua economia.

Japão

Crescimento do PIB:
2012: 2.7%
2013: 1.4%
2014: 1.5%
2015: 1.5%

Para o analista Kiichi Murashima, o estímulo econômico pós-terremoto está arrefecendo e a economia baseada em exportação do país sofrerá com a demasiada dependência da China, cujo crescimento que deve desacelerar nos próximos anos.

Alemanha 

Crescimento do PIB:
2012: 1.2%
2013: 0.9%
2014: 1.0%
2015: 1.3%

A sólida demanda doméstica manterá a Alemanha fora da recessão, apesar do enfraquecimento nas exportações, segundo as previsões do Citi.

França

Crescimento do PIB:
2012: -0.1%
2013: -0.2%
2014: 0.9%
2015: 1.2%

Para o analista Guillaume Menuet, a estratégia do governo francês de aumentar os impostos para cumprir as metas de austeridade cobrará seu preço e economia terá desempenhos negativos neste e no próximo ano.

Brasil

Crescimento do PIB:
2012: 2.3%
2013: 4.5%
2014: 4.5%
2015: 4.5%

O analista Marcelo Kfoury, do Citi, cortou a estimativa de crescimento para o Brasil neste ano, mas espera uma retomada do crescimento a partir de 2013, que deverá ser impulsionada por uma redução nos juros reais.

Tópicos: Desenvolvimento econômico, Crescimento, PIB, Indicadores