São Paulo - A produção de motocicletas no Brasil alcançou 71.057 unidades em fevereiro deste ano, queda de 35,9% ante as 110.823 unidades produzidas em igual mês de 2015, informou a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

Na comparação com janeiro, quando a produção foi de 75.959 unidades, houve baixa de 6,5%.

O presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, afirmou que a queda em relação a janeiro pode ser explicada pelo feriado do carnaval, que reduziu o número de dias úteis no mês.

"Porém, o mercado de motocicletas, assim como outros setores da economia, é impactado pelo atual cenário de instabilidade política e econômica do País, atrelada à falta de confiança do consumidor", disse.

Diante de um cenário mais difícil, o presidente da Abraciclo disse que não descarta a revisão de suas previsões para o setor em 2016. Por enquanto, a entidade projeta alta de 2,5% na produção este ano, em comparação com 2015.

No varejo, foram vendidas 74.404 motocicletas em fevereiro, o que representa um recuo de 5,3% ante o volume de janeiro (78.538 unidades) e de 20,7% sobre fevereiro de 2015 (93.806).

A projeção para 2016 é de crescimento de 0,5%.

As exportações de fevereiro somaram 5.692 motocicletas, alta de 70,6% em relação a janeiro e crescimento de 128,5% em comparação com o mesmo mês de 2015.

Segundo a Abraciclo, os resultados refletem principalmente a viabilização de mais negócios na Argentina. A entidade espera expansão de 8,5% nas vendas externas em 2016.

Tópicos: Comércio exterior, Exportações, Motos, Veículos, Produtividade, Gestão