A agência de classificação de risco Moody's chegou a um acordo nesta quarta-feira para o pagamento de 130 milhões de dólares a um fundo de pensão da Califórnia para que abandone um processo judicial sobre seu controverso papel na crise financeira de 2008.

Este compromisso "pôs fim à demanda contra a Moody's e permite a nossos membros e empregadores recuperar o seu dinheiro", disse em comunicado Mateo Jacobs, diretor legal do Calpers, maior fundo de pensão dos EUA.

Em 2015, a Standard & Poors (S&P), também processada pela Calpers, concordou em pagar 125 milhões de dólares para encerrar uma ação similar.

A Fitch Ratings, outra importante agência de classificação financeira, foi a primeira a chegar, em 2011, a um acordo com esse fundo, sem prever, entretanto, o pagamento de dinheiro.

O Calpers havia unido-se às ações do Departamento de Justiça (DoJ) e aos reguladores em mais de vinte estados para processar a Moody's e a S&P nos tribunais, denunciando conflitos de interesses na classificação de produtos financeiros respaldados com hipotecas tóxicas "subprime" ou "de alto risco" que desataram na última crise financeira internacional.

Tópicos: Estados Unidos, Países ricos, Fundos de investimento, Fundos de pensão, Aplicações financeiras, Justiça, Moody's