São Paulo - O garoto holandês  Jurre Hermans, de onze anos, ganhou uma menção honrosa na última edição do prêmio Wolfson Economics, que pedia propostas para a crise na Zona do Euro. A ideia enviada por Hermans – acompanhada por um diagrama – propõe que a Grécia abandone o euro, pelo menos por um tempo.

Para Hermans, os cidadãos gregos deveriam trocar seus euros por dracmas (a moeda grega anterior ao euro). Com os euros, o país pagaria suas dívidas. “Claro que se o país pagar todas as suas dívidas, ele poderá voltar à zona do euro”, afirma o projeto do garoto.

As pessoas que não trocassem o dinheiro, esperando uma valorização maior do então escasso euro seriam penalizadas com uma multa equivalente a quantidade de euros que esconderam, ou ao dobro. Essa penalidade é a “parte mais esperta da ideia”, segundo a explicação que Hermans enviou para o Prêmio. 

Hermans decidiu inscrever-se no Wolfson Economics Prize após assistir ao Jeugdjournaal, um jornal holandês para crianças, e também por causa de sua preocupação com a crise na zona do Euro. Além da menção honrosa, Hermans vai ganhar um vale presente no valor de 100 euros. O estudante foi o participante mais jovem do prêmio.

O Wolfson Economics Prize vale 250.000 libras (286.000 euros). Esse é o segundo maior prêmio, em dinheiro, que pode ser dados a acadêmicos, atrás apenas do Prêmio Nobel. Os cinco finalistas anunciados já garantiram uma participação de 10.000 libras no valor total. 

Em seu projeto, Hermans falou um pouco de si: ele tem um cachorro e um pássaro e mora com sua família de cinco pessoas na Holanda. Além disso, tem cinco amigos com os quais brinca, na maior parte das vezes fora de casa. 

Veja um trecho da carta de Hermans para o prêmio:

“Todos os gregos deveriam levar seus euros para o banco. Eles colocariam o dinheiro em uma máquina de câmbio (veja no meu desenho). Veja, o rapaz grego não parece feliz!! O homem grego pegaria, em troca, dracmas, a moeda antiga deles. 

Os bancos dariam esses euros para o governo grego (veja no meu desenho). Todos esses euros juntos fariam uma panqueca ou pizza (veja no meu desenho). Agora o governo grego poderia começar a pagar todas as suas dívidas, cada pessoa que tem uma dívida pegaria um pedaço da pizza. Todos esses euros na pizza iriam para empresas e bancos que fizeram empréstimos (veja no meu desenho)”. 

Tópicos: Euro, Moedas, Câmbio, Europa, Grécia, Crise grega, Piigs, União Européia