Brasília - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta quarta-feira, 30, que "não tem data definida para o aumento dos combustíveis", ao ser questionado sobre uma informação de que o reajuste poderia ocorrer no dia 22 de novembro.

Segundo ele, a nova metodologia sobre o reajuste de preços de combustíveis ainda está sendo desenvolvida e não há nada definido.

Mantega explicou que a nova metodologia está sendo desenvolvida há meses pela Petrobras e que a companhia só divulgou um fato relevante sobre o assunto nesta quarta porque é obrigada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), já que isso mexe com o mercado.

"A Petrobras teve de soltar um fato relevante porque houve conhecimento do mercado de que estava sendo trabalhada uma metodologia."

Ele acrescentou que "não é de hoje" que esse modelo está em análise. "A metodologia de reajuste é coisa séria, não pode ser feita de afogadilho", comentou o ministro na saída do evento de comemoração dos dez anos do programa Bolsa Família.

Tópicos: Combustíveis, Guido Mantega, Personalidades, Políticos, Políticos brasileiros, Política no Brasil, Salários, Reajustes