O preço dos produtos na saída das fábricas brasileiras voltou a subir em janeiro deste ano, depois de dois meses em queda.

O Índice de Preços ao Produtor (IPP), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mede essa variação de preços, registrou inflação de 0,56% em janeiro deste ano.

Em dezembro e janeiro de 2015, tinham sido registradas deflações (quedas de preços) de 0,35% e 0,4%, respectivamente. Em 12 meses, o IPP acumula inflação de 9,86%, segundo o IBGE.

A alta de preços do IPP em janeiro deste ano foi puxada pela indústria da transformação, que teve inflação de 0,99% no período. As indústrias extrativas tiveram deflação de 14,42%.

Entre as grandes categorias econômicas da indústria, a maior inflação foi observada na de bens de capital (2,36%), seguidos pelos bens de consumo duráveis (1,43%), bens de consumo semi e não duráveis (0,68%) e bens intermediários (0,11%).

Dezessete atividades industriais tiveram alta de preços em janeiro, com destaque para fumo (4,77%), outros transportes (3,74%), metal (3,35%), vestuário (2,83%), papel e celulose (2,29%) e veículos (2,14%). Os alimentos tiveram inflação de 1,63%.

Seis atividades registraram queda de preços em seus produtos, com destaque para bebidas (-1,87%) e farmacêutica (-1,84%).

Tópicos: Fábricas, Inflação, Preços