São Paulo - A inflação no Brasil foi de 0,96% no mês de dezembro, divulgou hoje o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Com isso, o ano passado fechou com inflação de dois dígitos em 10,67%. É o maior número desde 2002, quando chegou a 12,53%, e bastante acima dos 6,41% registrados em 2014.

A inflação também superou de longe os 4,5% definidos como meta pelo governo, com tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

A taxa de dezembro representa uma queda em relação aos 1,01% de novembro, mas foi a mais alta para o mês desde 2002, quando atingiu 2,1%. 

Dos 9 grupos pesquisados, apenas 3 tiveram queda, mas um deles foi Alimentação e Bebidas, responsável por quase um terço do peso do índice.

Os produtos consumidos em casa subiram 1,96%, bem mais do que os 0,65% da alimentação fora de casa. Outras altas fortes foram da cebola (+13,7%) e do tomate (11,4%).

O grupo Transportes foi de 1,08% em novembro para 1,36% em dezembro puxado por um aumento de 37% nas passagens aéreas. Sozinhas, elas responderam por 0,14 ponto percentual de impacto no IPCA do mês.

O grupo Saúde e Cuidados Pessoais sofreu peso do item plano de saúde (1,06%) e o grupo Despesas Pessoais (0,57%) teve pressão do item excursão (5,76%).

A maior alta relativa foi no grupo Vestuário, que foi de 0,79% em novembro para 1,15% em dezembro, e a maior taxa regional ficou com Fortaleza (1,45%).

Grupo Variação (%) Novembro Variação (%) Dezembro
Índice Geral 1,01% 0,96%
Alimentação e Bebidas 1,83% 1,50%
Habitação 0,76% 0,49%
Artigos de Residência 0,31% 0,46%
Vestuário 0,79% 1,15%
Transportes 1,08% 1,36%
Saúde e cuidados pessoais 0,64% 0,70%
Despesas pessoais 0,52% 0,57%
Educação 0,22% 0,22%
Comunicação 1,03% 0,43%

.

Grupo Impacto Novembro (p.p.) Impacto Dezembro (p.p.)
Índice Geral 1,01 0,96
Alimentação e Bebidas 0,46 0,38
Habitação 0,12 0,08
Artigos de Residência 0,01 0,02
Vestuário 0,05 0,07
Transportes 0,20 0,25
Saúde e cuidados pessoais 0,07 0,08
Despesas pessoais 0,05 0,06
Educação 0,01 0,01
Comunicação 0,04 0,01

Tópicos: IBGE, Estatísticas, Inflação, IPCA, Indicadores, Preços