Brasília - O endividamento das famílias brasileiras com o sistema financeiro cresceu em agosto pelo oitavo mês consecutivo e bateu novo recorde.

O valor total das dívidas correspondia, naquele mês, a 45,36% da renda do trabalhador nos últimos 12 meses, segundo dados do Banco Central, ante 45,10% em julho (recorde anterior).

No final do ano passado, estava em 43,44%. Em agosto de 2012, em 43,80%.

Se forem descontadas as dívidas imobiliárias, o endividamento ficou em 30,38% da renda em agosto, ante 30,41% em julho.

Nesse caso, o recorde continua sendo os 31,51% registrados em agosto de 2012.

Tópicos: Dívidas pessoais, Família, Orçamento