São Paulo- O nível de emprego na construção civil do país aumentou 0,45% no último mês de agosto, com a oferta de 15,8 mil vagas. O desempenho foi melhor que o do mesmo mês do ano passado, quando o setor havia contratado 12,7 mil trabalhadores.

De janeiro a agosto deste ano, o índice alcança 4,09% e 138 mil empregos.

Esse crescimento, no entanto, foi menos expressivo do que o registrado em igual período de 2012, quando o número de vagas criadas somou 234,2 mil, com elevação de 7,38% sobre os oito primeiros meses de 2011.

Os dados são da pesquisa feita pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Nos últimos 12 meses, encerrados em agosto, há retração de 0,01%, com o corte de 417 mil trabalhadores.

Já na mesma base de comparação, há um ano, o setor tinha um saldo positivo de 178,3 mil empregos.

O total de trabalhadores, em agosto, somou 3,511 milhões de pessoas, a maioria no Sudeste (1,774 milhão de trabalhadores), seguido pelo Nordeste (729,8 mil); Sul (495,3 mil); Centro-Oeste (290,8 mil) e Norte (221,7 mil).

Em São Paulo, que emprega 902,6 mil pessoas, houve elevação de 0,39% sobre julho com a abertura de 3.537 vagas. Das dez regiões pesquisadas, houve recuo em apenas três: Santo André (-171 trabalhadores), Ribeiro Preto (-449) e Bauru (-233).

De janeiro a agosto, o nível de emprego aumentou 4,15% no estado, com a contatação de 35,9 mil trabalhadores. E, nos últimos 12 meses, alta de 0,61% com a criação de 5,4 mil empregos.

Tópicos: Construção civil e intermediação, Empregos, FGV, Empresas