Nova York - A confiança dos consumidores na evolução da economia dos Estados Unidos e sua situação financeira pessoal caiu em outubro para seu nível mais baixo desde dezembro, informou nesta sexta-feira a Universidade de Michigan, que o atribuiu na paralisação parcial do Governo federal.

Segundo os números finais para este mês, o índice elaborado esta instituição a partir de pesquisas a consumidores, abaixou até os 73,2 pontos após haver ficado em 77,5 pontos em setembro.

O fechamento da Administração federal durante mais de duas semanas durante este mês, ao qual se uniu durante alguns dias a ameaça da suspensão federal de pagamentos, influiu decisivamente nos dados.

"Os consumidores chegaram progressivamente à opinião de que a administração se transformou no principal obstáculo para um crescimento econômico mais sólido", assinalou o relatório.

O número de consumidores entrevistados que mencionam de forma negativa o Governo federal foi o mais elevado na história deste índice, que tem mais de 50 anos, acrescentou o documento.

Por outro lado, o subíndice que estuda a situação atual dos consumidores sobre sua situação financeira e sua disposição a realizar grandes compras caiu para 89,9 pontos, dos 92,6 pontos, do mês anterior,

Além disso, o subíndice que mede as expectativas dos consumidores sobre como estará a economia em um prazo de meio ano caiu em outubro para 62,5 pontos, o número mais baixo em quase dois anos, frente aos 67,8 de setembro.

Tópicos: Confiança, Consumo, Estados Unidos, Países ricos, Nível de confiança