São Paulo - O volume de importação de armas pesadas por países do Oriente Médio aumentou 61% entre 2011 e 2015 em relação ao período imediatamente anterior (2006-2010).

A título de comparação, o mesmo período viu altas de 19% na importação da África e de 26% na Ásia e Oceania, com quedas de 6% nas Américas e 41% na Europa.

Na média, houve alta de 14%, de acordo com os números divulgados nesta semana pelo SIPRI (Stockholm International Peace Research Institute).

Ainda assim, a participação de mercado da Ásia e Oceania no mercado de importação segue dominando (46%), seguida de Oriente Médio (25%) e Europa (11%).

O país que mais importa armas pesadas é a Índia, com 14% do mercado global, e que tem a Rússia de principal fornecedora (70% do total).

Em seguida vem a Arábia Saudita, com 7% do mercado e que compra principalmente de Estados Unidos (46%) e Reino Unido (30%).

Terceiro lugar entre os importadores, a China é o grande destaque entre os exportadores.

Seu volume de armas enviadas para fora cresceu 88% entre 2011 e 2015 sobre o período anterior, garantindo ao país a terceira posição também neste ranking.

Estados Unidos e Rússia são os maiores exportadores de armas do mundo e tiveram altas de 27% e 28% no período, respectivamente. Juntos, os dois países respondem por 58% das exportações totais.

Tópicos: Armas, Ásia, China, Indústria de armas, Indústrias em geral, Indústria, Oriente Médio