Pequim - A economia da China manterá crescimento em ritmo médio a alto nos próximos anos, disse o primeiro-ministro Li Keqiang nesta sexta-feira, prometendo conduzir a segunda maior economia do mundo em um caminho de "amplas reformas".

Falando a um grupo de líderes empresariais chineses e estrangeiros, Li disse que a China irá fazer mais reformas nas finanças de seu governo, nos mercados financeiros e na indústria, dentre outras áreas.

"Por muitos anos no futuro, a economia da China continuará a crescer em ritmo médio a alto", disse Li.

A economia da China deve crescer no ritmo mais fraco em 23 anos neste ano, a 7,5 por cento, na medida em que suas vendas para exportação vacilam por causa da frágil demanda global.

O governo disse que a desaceleração tem sido em parte arquitetada para abrir espaço para reorganizar a economia a fim de garantir que o crescimento futuro seja mais limpo, mais sustentável, menos dependente do investimento pesado e mais baseado no consumo.

"Iremos aprofundar as reformas de modo abrangente", continuou Li, acrescentando que as áreas mencionadas são aquelas que atraíram interesse do público. Os comentários dele vieram em meio ao preparo de líderes chineses para importante sessão no plenário de 9 a 12 de novembro que irá discutir o fortalecimento das reformas.

Tópicos: Ásia, China, Crise econômica