Brasília - Os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 48,948 bilhões no ano até setembro, informou o Banco Central (BC) na tarde desta sexta-feira, 04.

O valor é recorde para a série histórica iniciada em 1995. No acumulado dos nove primeiros meses de 2012, a captação estava positiva em R$ 33,186 bilhões.

O dado revela também que o montante líquido de investimentos na poupança está muito próximo dos R$ 49,72 bilhões registrados ao longo de todo o ano passado.

Em 2013 até setembro, os depósitos somaram R$ 1,040 trilhão e os saques, R$ 991,4 bilhões. Com os dados de setembro, o saldo da poupança em 2013, já considerando os rendimentos, está em R$ 566,883 bilhões.

Depois de registrar por três meses seguidos (junho, julho e agosto), uma grande fatia da entrada líquida de recursos na caderneta no último dia útil, setembro perdeu, em parte, a característica. Somente no dia 30, segunda-feira passada, o ingresso superou as retiradas de recursos em R$ 1,402 bilhão.

Em junho, o saldo chegou a representar um terço do total. Em julho, a participação foi um pouco menor, de 28,8%. Em agosto, a entrada líquida de R$ 3,131 bilhões representou 67% do resultado do mês, que atingiu o valor recorde de R$ 4,646 bilhões.

Mesmo assim, o saldo líquido do dia 30 foi a terceira maior marca do mês, perdendo para os dias 6 (R$ 2,242 bilhões) e 5 (R$ 1,454 bilhão). A soma de R$ 1,402 bilhão representou 21% do ingresso total em setembro.

Tópicos: Banco Central, Mercado financeiro, Investimentos pessoais, Orçamento pessoal, Poupança, Aplicações financeiras