São Paulo - O brasileiro está gastando uma parcela menor de sua renda e equilibrando mais o orçamento familiar, segundo estudo da Kantar Worldpanel realizado com 8,2 mil lares. De acordo com o levantamento apresentado nesta terça-feira, 08. vem sendo ampliada gradualmente ao longo dos anos a fatia da renda que não é gasta.

Em 2012, dado mais recente disponível, 2% da renda familiar não foi para consumo. A renda média das famílias no ano era de R$ 2,603 mil e o gasto médio, de R$ 2,542 mil. No ano anterior, a relação era de 1% e, em 2010, foi negativa: -1%. Uma relação negativa indica um gasto maior do que a renda.

De acordo com a diretora da Kantar, Margareth Utimura, há ainda diferenças regionais. O Rio de Janeiro é onde os consumidores mais gastam. O consumo extrapola a renda e a relação entre renda e gasto é negativa em 11%.

O estudo também identificou mudanças no perfil de consumo. Os gastos com a educação têm um papel mais relevante no total do orçamento do brasileiro. Em 2012, itens como creches, escolas e transporte escolar entraram pela primeira vez nas cinco categorias que mais contribuem para a alta do gasto médio das famílias.

De acordo com o estudo, educação representou 3,5% do total do gasto familiar no período, ficando no quarto lugar das categorias que mais contribuíram para o crescimento. A alimentação dentro do lar ocupa a liderança, seguida por transporte e vestuário.

Tópicos: Gastos pessoais, Orçamento pessoal, Renda pessoal, Salários