Brasília - A balança comercial brasileira acumula um déficit de US$ 1,832 bilhão no ano, entre os meses de janeiro e outubro, ante um superávit de US$ 17,350 bilhões em igual período de 2012.

O déficit no acumulado do ano é o pior do Brasil para os 10 primeiros meses do ano desde 1998, ano em que foi registrado déficit de US$ 5,080 bilhões.

No acumulado do ano, as exportações somam US$ 200,472 bilhões e as importações, US$ 202,304 bilhões. Os números foram divulgados nesta sexta-feira, 1, pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

No mês de outubro, a balança comercial apresentou déficit de US$ 224 milhões, resultado de exportações de US$ 22,822 bilhões e importações de US$ 23,046 bilhões. O déficit do mês passado é o pior para meses de outubro desde 2000, quando foi verificado saldo negativo de US$ 546 milhões.

Na quarta semana de outubro (entre os dias 21 e 27), a balança comercial brasileira registrou déficit de US$ 72 milhões. Na quinta semana do mesmo mês (entre os dias 28 e 31), foi apurado déficit de US$ 1,155 bilhão.

O resultado de outubro ficou abaixo do piso das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de um +US$ 300 milhões a +US$ 3 bilhões, com mediana de +US$ 1,2 bilhão.

Média

No acumulado do ano até outubro, a média diária das exportações está em US$ 945,6 milhões, uma queda de 1,4% em relação à média diária de US$ 959 milhões obtida no mesmo período do ano passado.

Nas importações, o volume diário de compras em 2013 está em US$ 954,3 milhões, uma expansão de 8,8% na comparação com a média diária de US$ 876,8 milhões registrada nos dez primeiros meses de 2012.

Em outubro, a média diária de exportações foi de US$ 992,3 milhões. O desempenho diário dos embarques foi 0,3% superior ao registrado em outubro de 2012, mas 0,8% inferior ao de setembro deste ano. Já nas importações, a média diária de compras em outubro foi de US$ 1,002 bilhão.

O resultado representa um aumento de 9,6% na comparação com o mesmo mês do ano passado e um crescimento de 11,6% em relação a setembro deste ano.

Tópicos: Balança comercial, Comércio exterior, Comércio, Exportações, Importações