Nova York - Outro aumento juros nos Estados Unidos "pode não estar longe", após o Federal Reserve, banco central norte-americano, ter mantido sua posição na semana passada e feito apenas pequenas reduções em suas projeções econômicas, disse o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, nesta quinta-feira.

Bullard, que votou a favor da decisão de política monetária de março, observou em um discurso que o mercado de trabalho havia melhorado desde dezembro.

"Na verdade, a decisão de dar uma pausa parece ter colocado mais peso sobre as reduções de crescimento global e dos EUA", disse.

Após ter elevado os juros de próximo de zero em dezembro, na semana passada o Fed citou a desaceleração internacional e a turbulência do mercado no começo do ano como razões para manter os juros inalterados.

Previsões feitas pelas 17 autoridades sugerem que devem ocorrer duas elevações dos juros em 2016, e elas rebaixaram suas projeções de crescimento econômico.

"As reduções relativamente pequenas... sugerem que o próximo aumento dos juros pode não estar tão longe, desde que a economia evolua como esperado", disse Bullard.

Nas últimas semanas, Bullard adotou um tom mais "hawkish" após alertar no mês passado que a queda das expectativas da inflação sugeria que o Fed precisava dar uma pausa em seu aperto monetário.

As medidas de inflação baseadas no mercado se recuperaram nas últimas semanas.

Tópicos: Estados Unidos, Países ricos, FED, Mercado financeiro, Juros