A luta contra a recessão

S%26atilde;o Paulo - Embora a recess%26atilde;o global tenha terminado oficialmente em 2010, ap%26oacute;s o per%26iacute;odo de turbul%26ecirc;ncia marcado pela crise de cr%26eacute;dito subprime em 2008, algumas cidades ao redor do mundo ainda enfrentam dificuldades em recuperar o crescimento e se desenvolver, principalmente nos Estados Unidos, na Europa e nas %26aacute;reas afetadas pelo tsunami que atingiu o Jap%26atilde;o no ano passado, segundo o%26nbsp;estudo%26nbsp;Global Metro Monitor 2011, elaborado recentemente pelo instituto americano Brookings.

Segundo a pesquisa, que avaliou o desempenho do PIB per capita e das oscila%26ccedil;%26otilde;es nos postos de emprego em 200 metr%26oacute;poles ao redor do mundo,%26nbsp;as cidades que mais se desenvolveram em 2011 est%26atilde;o localizadas na regi%26atilde;o %26Aacute;sia-Pac%26iacute;fico, embora a Am%26eacute;rica Latina tamb%26eacute;m tenha registrado um bom desempenho (Santiago do Chile ficou na 9%26ordf; posi%26ccedil;%26atilde;o, enquanto Buenos Aires apareceu em 16%26ordm; lugar).%26nbsp;Entre as metr%26oacute;poles brasileiras, %26nbsp;Belo Horizonte figurou na 28%26ordf; posi%26ccedil;%26atilde;o, seguida por Bras%26iacute;lia (32%26ordf;) e por%26nbsp;S%26atilde;o Paulo (37%26ordf;).

Confira a seguir a lista das cidades que tiveram pior desempenho no ranking, e as raz%26otilde;es pela qual ainda enfrentam dificuldades em crescer.

Tópicos: Crise, Crise econômica, Estados Unidos, Países ricos, Europa, Listas, Pesquisas, Rankings