São Paulo - A safra 2014/15 de cana do centro-sul do Brasil deve crescer quase 7 por cento ante o ciclo anterior, para um recorde de 630 milhões de toneladas, por clima favorável e investimentos em insumos e renovação de canaviais, previu a Agroconsult em sua primeira estimativa para a próxima temporada, com base em informações de satélite.

"Nossa estimativa é baseada nas boas chuvas que já ocorreram até o momento, pela previsão de que não se terá El Niño ou La Niña, a venda de insumos e por uma renovação dos canaviais", disse o analista para cana da Agroconsult, Fábio Meneghin.

A moagem total para a atual safra, que está em sua etapa final, é prevista em 590 milhões de toneladas, segundo a consultoria.

O centro-sul brasileiro, onde a safra começa oficialmente em abril, responde por cerca de 90 por cento da produção de cana do país, o maior produtor e exportador global de açúcar.

A Agroconsult iniciou este ano, por meio da Agrosatélite, o monitoramento que mostra uma melhora do índice de vegetação, fator ligado à produtividade da cana, uma vez que indica o vigor das plantas durante o seu desenvolvimento.

"É mais um ferramenta que ajudará a compor estimativa de safra", disse Bernardo Rudorff, sócio-diretor da Agrosatélite, parte da Plataforma Agro, que sustenta a base de dados da Agroconsult.

Além das recentes chuvas favoráveis aos canaviais, a previsão climática indica precipitações dentro da normalidade até dezembro de 2013, sem indícios de déficit hídrico, favorecendo o desenvolvimento das plantas, reforçou Rudorff.

Produtividade

Outro indicador que sinaliza um ambiente favorável para a nova safra é o aumento de mais de 10 por cento nas vendas de fertilizantes nos Estados canavieiros, como São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Rio de Janeiro --neste último Estado tem ocorrido uma expansão de área em função do ICMS mais baixo.

O investimento em fertilizantes é essencial para reforçar o desenvolvimento das lavouras.

A Agroconsult estima a produtividade na nova safra em 80,5 toneladas por hectare, contra 76,8 toneladas por hectare do atual ano 2013/14.

O analista Meneghin observou que, apesar da expectativa de melhora na produtividade, o número ainda está distante da melhor média já registrada no centro-sul, no ciclo 2009/10, de 86 toneladas por hectares.

O crescimento também vem na esteira dos investimentos de produtores em renovação e ampliação das áreas de cana, por meio do programa Prorenova, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

"Neste ano, vimos mais produtores conseguindo acesso ao financiamento... Se somar área de renovação e expansão, já tem cerca de 20 por cento de cana nova", estimou Meneghin.

Etanol de Açúcar

A estimativa da Agroconsult é também de uma produção recorde de etanol e açúcar na próxima temporada, em meio à melhora esperada na produtividade dos canaviais do centro-sul.

Para o etanol, a estimativa é de um crescimento para 30 bilhões de litros, ante os 26,4 bilhões de litros previstos para atual temporada.

A produção de açúcar é prevista em 36 milhões de toneladas em 2014/15, ante as 35 milhões de toneladas, que a consultoria estima para atual temporada.

Tópicos: Agricultura, Trigo, Agronegócio, Açúcar, Commodities, Cana de açúcar