Não há muito espaço para concessões na Previdência, diz Meirelles

Quando questionado sobre o quão disposto estaria o governo de realizar concessões, o ministro disse que está "no limite ou muito perto do limite"

São Paulo – O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que “não há muito espaço sobrando” para mais concessões em relação à reforma da Previdência, em entrevista para a Bloomberg TV nesta tarde.

Questionado sobre o quão disposto estaria o governo de realizar concessões para aprovar a reforma, Meirelles disse que está “no limite ou muito perto do limite”.

O entrevistador lembrou que a previsão original do governo era economizar R$ 800 bilhões com as medidas contidas na reforma nos próximos dez anos, mas que as flexibilização feitas já reduziram essa projeção para R$ 630 bilhões.

Questionado se o limite do governo seria de R$ 600 bilhões, Meirelles disse que “sim, um pouco acima disso”.

O ministro ainda voltou a comentar as previsões de crescimento para o País.

Segundo ele, o governo estima um aumento de 2,7% na comparação do último trimestre deste ano ante o mesmo período do ano passado.

Para o primeiro trimestre deste ano, ele prevê expansão de 0,5% a 0,7%, na margem.

Para o resultado fechado do ano de 2017, a estimativa é de crescimento de 0,5%.

Meirelles está em Washington para participar da reunião dos ministros de Finanças e presidente de Bancos Centrais do G-20.