Moody’s eleva rating da Usiminas de Ca para Caa2

Segundo a agência, a elevação dos ratings reflete "a conclusão de uma reestruturação de dívida em setembro de 2016"

São Paulo – A agência de classificação de risco Moody’s elevou o rating da Usiminas de Ca para Caa2 em escala global. Ao mesmo tempo, o rating em escala nacional foi elevado de Ca.br para Caa2.br. A perspectiva é estável.

Segundo a agência, a elevação dos ratings reflete “a conclusão de uma reestruturação de dívida em setembro de 2016 e um aumento de capital de R$ 1 bilhão, finalizado em julho de 2016, o que reduziu as pressões de liquidez no curto prazo e permitirá que a companhia foque com mais atenção em suas operações”.

A Moody’s afirma, no entanto, que mesmo após a conclusão da extensão do prazo para o pagamento da dívida e a injeção de capital, os desafios de liquidez permanecem.

Segundo a agência, os ratings “continuam refletindo a sólida posição da Usiminas no mercado brasileiro de aço e as medidas adotadas pela companhia para ajustar suas operações à demanda fraca no mercado brasileiro”.

Já a perspectiva estável incorpora a premissa de que a Usiminas será capaz de cumprir as condições definidas pelos credores e irá continuar em busca de alternativas de liquidez enquanto recupera sua capacidade de gerar fluxos de caixa sustentáveis.

A Moody’s também elevou o rating de notas da Usiminas de Ca para Caa2. A recomendação também tem perspectiva estável. São elas: US$ 500 milhões em notas seniores não seguradas do programa Global MTN, emitidos pela Usiminas; US$ 500 milhões em notas seniores não seguradas do programa Global MTN, emitidos pela Cosipa; e US$ 400 milhões em notas seniores não seguradas, com vencimento em 2018, emitidas pela Usiminas.