Meirelles: Brasil está bem resolvido macroeconomicamente

Para o presidente do Banco Central, situação econômica abre espaço para discutir produtividade e eficiência

São Paulo – O bom momento macroeconômico do país não é uma virtude momentânea. Para o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, o fato de o país estar “bem resolvido” abre espaço para que governo e empresariado se concentrem em novas discussões que levarão a um futuro de crescimento sustentável, produtividade e inovação.

“Antes havia uma incerteza que dificultava a definição do rumo das empresas. A preocupação não era apenas com a gestão. Enquanto discutíamos macroeconomia, inventando a roda a cada ano, não tínhamos tempo para discutir como investir em produtividade e na inovação”, disse Meirelles, que participou do evento Maiores e Melhores, da Revista EXAME, nesta segunda-feira (5).

O presidente do BC afirmou que, ao longo dos anos, o país encontrou o caminho para uma política econômica que permitiu um crescimento saudável. O resultado foi a estabilidade, a criação de empregos e a inclusão social. Na avaliação de Meirelles, atualmente o Brasil vive um momento de racionalidade econômica que tende a ser permanente.

De acordo com ele, a estabilidade atual permite que a gestão pública e as empresas mudem o foco de sua concentração. “Temos hoje uma nova agenda, não apenas para o governo, mas para toda a sociedade. Trata-se de investir em infraestrutura, aprimorar o capital humano e incentivar a inovação, para aumentar a produtividade.”

Para Meirelles, o caminho para a continuidade do crescimento sustentável passa necessariamente pelo aprimoramento da máquina pública. Isso não diz respeito apenas à gestão, mas também aos gastos públicos. “A sustentabilidade vai exigir maior eficiência do Estado. Será preciso manter políticas econômicas responsáveis e alocação eficiente de recursos. Esse é nosso caminho”.