Maioria dos alemães quer a saída da Grécia da zona do euro

A crise na Grécia e os posteriores ataques das autoridades de Atenas contra a Alemanha geraram insatisfação na população germânica

Berlim – A crise na Grécia e os posteriores ataques das autoridades de Atenas contra a Alemanha geraram insatisfação na população germânica.

Segundo pesquisa realizada pelo instituto Mannheimer Forschungsgruppe Wahlen para emissora pública ZDF, 52% dos entrevistados querem que a Grécia saia da zona do euro, enquanto 40% é a favor da continuidade do país no bloco.

Os resultados destacam um crescente ceticismo da Alemanha com o novo governo de esquerda na Grécia, liderado pelo premiê Alexis Tsipras, que está tentando acertar um acordo com os governos da zona do euro em relação à uma ajuda financeira adicional.

A maioria dos alemães vê o novo governo da Grécia como indigno de confiança.

A maior crítica é a respeito das negociações do novo governo com seus parceiros europeus.

Apenas 11% das pessoas dizem que Atenas está exibindo comportamento “confiável”, enquanto que 80% da população discorda.

Em relação às promessas do governo grego de reformas em sua economia, apenas 14% dos alemães acreditam que a Grécia irá implementar as medidas de austeridade prometidas, enquanto que 82% duvidam das mudanças.

Para oito a cada 10 alemães, Atenas não deve receber nenhum tipo de ajuda adicional, a menos que as reformas propostas sejam cumpridas.

No mês passado, o governo de Tsipras e a zona do euro chegaram a um acordo para a extensão de quatro meses do programa de resgate grego com credores internacionais.

Mas Atenas somente deverá receber os 7,2 bilhões de euros restantes da ajuda se concluir com êxito as reformas acordadas com o Eurogrupo. Fonte: Dow Jones Newswires.