Lagarde defende mais tempo para Grécia cumprir metas

A diretora do fundo disse também que o FMI pode se envolver em novos programas de ajuda sem contribuir financeiramente

Tóquio – A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, defendeu na quarta-feira que seja concedido um prazo extra de dois anos para que a Grécia cumpra sua metas fiscais, entrando publicamente nas discussões em andamento com os credores internacionais do país.

Inspetores da troica de credores da Grécia – que incluem o FMI, a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu – estão analisando o cumprimento por Atenas dos termos do último pacote de ajuda do país, que totaliza 173 bilhões de euros, para decidir sobre a liberação de um novo empréstimo, no valor de 31 bilhões de euros.

“Às vezes, é melhor, dadas as circunstâncias…ter um pouco mais de tempo”, comentou Lagarde, referindo-se à Grécia. “Foi o que defendemos para Portugal, foi o que defendemos para a Espanha e é o que estamos defendendo para a Grécia.”

Lagarde disse também que o FMI pode se envolver em novos programas de ajuda sem contribuir financeiramente. As informações são da Dow Jones.