Juiz considera ilegal pagamento da Argentina a credores

Juiz americano Thomas Griesa considerou ilegal o pagamento da Argentina para detentores de bônus reestruturados

Nova York – O juiz americano Thomas Griesa considerou “ilegal” o pagamento da Argentina para detentores de bônus reestruturados, e advertiu que o país incorreria em “desacato” se pagar somente a eles.

Griesa, em uma audiência realizada hoje entre as partes envolvidas, pediu que ambos os lados continuem as negociações para conseguir um acordo, mas insistiu que a Argentina deve pagar igualmente os que possuem bônus, sejam restruturados ou não.

“Qualquer tentativa hoje em dia de pagar aos credores (com dívida reestruturada) é ilegal, não pode ser feita e não pode ser permitida por esta corte”, afirmou o juiz.

“Qualquer um que o faça estará incorrendo em desacato”, advertiu o magistrado na audiência.

Griesa recomendou ao Bank of New York Mellon, que realiza o pagamento do serviço da dívida argentina nos Estados Unidos, que devolva o dinheiro que o governo argentino enviou para suas contas no Banco Central argentino.

O juiz considerou que a solicitação argentina de moratória para pagar aos fundos especulativos US$ 1,5 bilhão não estava bem fundamentada.

Griesa ressaltou que o “desejável, se possível, é se chegar a um acordo, e não quero ir muito mais longe”, afirmou o magistrado.

O mediador designado pelo juiz para as negociações, o advogado especializado em finanças Daniel Pollack, declarou na saída da audiência que as conversas continuarão nesta tarde.

*Atualizada às 14h03 do dia 27/06/2014