Importações chinesas de petróleo do Irã crescem 5,8%

Movimento era esperado depois de uma queda observada no mês anterior, segundo dados aduaneiros divulgados nesta quarta-feira

Pequim – As importações chinesas de petróleo bruto do Irã em setembro subiram 5,8 por cento ante o mesmo mês do ano passado, para 503,26 mil barris por dia (bpd), em um movimento esperado depois de uma queda observada no mês anterior, segundo dados aduaneiros divulgados nesta quarta-feira.

No acumulado do ano até setembro, as importações cresceram 33,2 por cento em relação ao mesmo período de um ano atrás, para 570,35 mil bpd, mostraram os dados.

A China é o principal comprador de petróleo do Irã e tem sido a mais agressivo em aumentar as suas compras de petróleo bruto após um abrandamento das sanções ocidentais que visam acabar com o programa nuclear de Teerã.

Irã e Estados Unidos disseram na semana passada que eles fizeram algum progresso em negociações nucleares de alto nível com o objetivo de chegar a uma solução final para a disputa de uma década, mas que há muito trabalho ainda para fechar um acordo até o prazo final ao fim de novembro.

Em setembro, as importações da China do Irã mostram recuperação em relação a agosto, quando somaram 311,65 mil bpd, o nível mais baixo desde outubro de 2013.

A China também aumentou as suas importações da Rússia no mês passado para 691,310 mil bpd, o terceiro maior patamar já registrado em uma média diária e até 57 por cento acima que um ano atrás.

A China também comprou em torno de 34,06 mil bpd de petróleo da Líbia.

As importações chinesas totais de petróleo bruto subiram 7,4 por cento no ano em setembro, para o segundo maior nível já registrado de 6,71 milhões de barris por dia, com empresas estatais de petróleo intensificando suas compras em um mercado de petróleo em queda para construir estoques.