IGP-M tem queda de 0,95% na 1ª quadrissemana de julho

Na primeira prévia de julho, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30 por cento no índice geral, passou a cair 0,12 por cento

São Paulo – O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a deflação a 0,95 por cento na primeira prévia de julho, depois de recuar 0,51 por cento no mesmo período de junho, diante de um enfraquecimento generalizado dos preços, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

Na primeira prévia de julho, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30 por cento no índice geral, passou a cair 0,12 por cento, ante alta de 0,13 por cento no mesmo período de junho.

O resultado do IPC teve como destaque o recuo de 0,10 por cento nos preços do grupo Habitação, após alta de 0,50 por cento na primeira prévia de junho. Somente a tarifa de eletricidade residencial passou a cair 2,44 por cento.

Já o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) acelerou a queda a 1,44 por cento na primeira prévia de julho, após recuar 1,07 por cento no período anterior. O IPA mede a variação dos preços no atacado e responde por 60 por cento do índice geral.

Os preços dos produtos agropecuários no IPA passaram a cair 2,70 por cento, após queda de 0,61 por cento na primeira prévia de junho.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou por sua vez 0,06 por cento no período, depois de alta de 1,43 por cento em junho.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.