Grécia aprova ajuda a aposentados apesar de advertência da UE

Medida marca uma nova queda de braço com a UE em torno da austeridade imposta a Atenas em troca da ajuda financeira

O Parlamento grego aprovou na noite desta quinta-feira um bônus para os aposentados de baixa renda, ignorando as advertências de seus credores europeus, que anunciaram que suspenderão o alívio da dívida acertado com Atenas.

No total, 196 legisladores dos 257 presentes aprovaram a medida, que marca uma nova queda de braço com a UE em torno da austeridade imposta a Atenas em troca da ajuda financeira.

A medida foi anunciada na semana passada pelo premier grego, Alexis Tsipras, respondendo às crescentes pressões internas.

A medida terá um custo de 617 milhões de euros e consistirá em um único pagamento extraordinário.

Atenas argumenta que a ajuda aos aposentados de baixa renda levará a um superávit fiscal, mas os credores avaliaram nesta quinta-feira que a decisão gera “importantes preocupações” sobre o compromisso de Atenas com seus credores.

O Banco Central Europeu (BCE), o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MES) e a ComissãoEuropeia estimam que a medida “não deve mudar de maneira significativa os objetivos orçamentários de 2017 e 2018”.

Nesta quinta-feira, Tsipras disse que é possível “conseguir um avanço sem chantagens e respeitando a soberania de cada país”, ao chegar para a cúpula de Bruxelas.

A Eurozona paralisou as ações adotadas na semana passada para aliviar ligeiramente a dívida da Grécia depois do anunciou do apoio aos aposentados.

Os ministros da zona do euro haviam decidido no dia 5 de dezembro medidas de impacto limitado para aliviar a elevada dívida da Grécia, situada em torno de 180% do PIB.

burs-jph/arp/lr