Alta de tarifas deve ser feita de uma só vez, diz economista

"O primeiro desafio será restabelecer o realismo tarifário e ter preços corretos para tarifas públicas e preços administrados", diz Eduardo Gianetti da Fonseca

Brasília – O economista Eduardo Gianetti da Fonseca defendeu em entrevista ao Broadcast ao Vivo, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que a correção dos preços administrados “precisa ser feita de uma vez”, em 2015, primeiro ano do próximo governo.

“É importante fazer de uma vez só, do contrário as expectativas do que ainda virá começam a alimentar a inflação presente”, destacou.

“O primeiro desafio será restabelecer o realismo tarifário e ter preços corretos para tarifas públicas e preços administrados”, ponderou.

Segundo Fonseca, o Brasil vem acumulando distorções e desequilíbrios da economia nos últimos três anos. “A Inflação está teimosamente na vizinhança do teto (de 6,5%)”.

Ele avaliou que o governo Dilma Rousseff recorreu ao controle de preços, o que classificou como um grande retrocesso.

“Além disso, o país tem um crescimento cronicamente baixo, um dos mais baixos da era republicana. O déficit de conta corrente é elevado, da ordem de 3,5% do PIB, e coloca de novo em situação de vulnerabilidade externa”, disse. “É uma combinação preocupante”, apontou.