Gastos em viagens internacionais crescem em agosto, diz BC

Em agosto, as despesas chegaram a US$ 1,29 bilhão, com crescimento de 2,3% em relação ao mesmo período de 2015

Os <a href="http://www.exame.com.br/topicos/gastos-pessoais"><strong>gastos</strong></a> de brasileiros no <a href="http://www.exame.com.br/topicos/comercio-exterior"><strong>exterior</strong></a> voltaram a crescer em agosto e seguem em tendência de expansão, neste mês, informou hoje (26), o Banco Central (BC). Em agosto, as despesas chegaram a US$ 1,292 bilhão, com crescimento de 2,3% em relação ao mesmo período de 2015.</p>

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, essa foi a primeira vez que houve crescimento dos gastos na comparação anual desde janeiro de 2015.

Neste mês, até a última quinta-feira (22), os gastos chegaram a US$ 973 milhões. De acordo com Maciel, se essas despesas continuarem nesse ritmo de crescimento, a expansão em relação a setembro de 2015 será de 8,1%.

De acordo com Maciel, a taxa de câmbio, que chegou a superar R$ 4 no início do ano e agora está em torno de R$ 3,20, foi um fator determinante para a expansão dos gastos no exterior. “A taxa de câmbio determina grande parte dos custos lá fora, como hospedagem, transporte”, disse.

Ele acrescentou que a “perspectiva melhor” para a atividade econômica e a melhora na confiança do consumidor também podem ter contribuído para a retomada dos gastos com viagens internacionais. “A confiança é um item importante na decisão de gastos”, acrescentou.