França estima não ter provas para condenar diretora do FMI

"As audiências não trouxeram as provas para corroborar uma acusação muito frágil", afirmou o representante do Ministério Público

O procurador geral francês Jean-Claude Marin considerou que as condições para condenar a diretora do FMI Christine Lagarde por suposta negligência que provocou um importante desvio de dinheiro público quando era ministra da Economia “não estavam reunidas”.

“As audiências não trouxeram as provas para corroborar uma acusação muito frágil”, afirmou o representante do Ministério Público ante um tribunal de Paris.