FMI vai monitorar política no Brasil para decidir sobre previsões

Declaração foi dada nesta sexta-feira pelo chefe do Departamento de Hemisfério Ocidental do FMI, Alejandro Werner

Brasília – O Fundo Monetário Internacional (FMI) acompanhará a turbulência política em curso no Brasil para decidir se vai mudar suas perspectivas para a maior economia da América Latina, disse nesta sexta-feira o chefe do Departamento de Hemisfério Ocidental do FMI, Alejandro Werner.

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer em consequência da denúncia de que Temer teria dado aval ao empresário Joesley Batista para manter pagamentos ao ex-deputado Eduardo Cunha em troca de silêncio sobre denúncias contra o governo.

Na conversa gravada, Joesley confessou ter pago propina a um procurador da República para ter acesso antecipado a investigações que o envolvia, reclamou de nomeações para cargos importantes no governo, defendeu queda mais acentuada da Selic e disse que “zerou” as pendências com o ex-deputado Eduardo Cunha.