Investidores americanos aguardam respostas do Fed

Os investidores aguardam a ata da última reunião para entender se o banco continuará com o plano de subir os juros do país três vezes ao longo deste ano

Investidores americanos voltam do feriado do dia da independência dos Estados Unidos ansiosos pela ata da última reunião do banco central americano, o Fed.

A reunião, finalizada no dia 14 de junho, elevou pela segunda vez no ano a taxa de juros do país, para o patamar entre 1% e 1,25%. Investidores procurarão na ata desta quarta-feira entender, principalmente, se o banco continuará com o plano de subir os juros do país três vezes ao longo deste ano.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

A dúvida começou a surgir por conta da inflação no país, que nos últimos meses seguiu abaixo da meta de 2%. Em maio, a inflação foi de 1,5%. Os membros do banco insistiram, na última reunião, que a fraqueza da inflação decorre de fatores temporários, como preços de energia.

Outro ponto importante que investidores esperam esclarecer nesta quarta-feira é o plano de redução do balanço do banco. Na reunião de junho, o Fed surpreendeu ao anunciar detalhes para reduzir seu inflado balanço de 4,5 trilhões de dólares.

Durante a crise iniciada em 2008, o Fed não apenas reduziu as taxas para perto de zero, mas também aumentou seu balanço em cerca de 3,5 trilhões de dólares com a compra de títulos do tesouro e títulos garantidos por hipotecas.

O plano do órgão é começar a reduzir os reinvestimentos de títulos do tesouro para 4 bilhões de dólares, ante os 6 bilhões atuais. Quando o início dessa redução se dará, ainda não foi informado. Investidores esperam novidades nesta quarta-feira.