Faturamento, emprego e produtividade na indústria caem

Segundo a CNI, o faturamento, a taxa de emprego e a produtividade industrial no Brasil caíram em abril em comparação com o mês anterior

Rio de Janeiro – O faturamento, a taxa de emprego e a produtividade industrial no Brasil caíram em abril em comparação com o mês anterior, informou nesta terça-feira a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

De acordo com o relatório divulgado hoje, o faturamento da indústria no país caiu 6,4% em abril em comparação com março, quando teve alta pelo segundo mês consecutivo.

Diante deste cenário, citou a CNI, também aumentou o número de demissões, e os postos de trabalho na indústria também sofreram queda, de 1% na mesma comparação, o pior resultado desde 2009.

Neste ano, o emprego na indústria acumula um retrocesso de 4,1% em comparação com os quatro primeiros meses de 2014.

De acordo com os indicadores do estudo do sindicato, o mesmo aconteceu com o número de horas trabalhadas, que diminuíram 0,7% em relação ao mês de março.

Esta foi a terceira queda consecutiva deste indicador, o que reforça a ideia da contração da atividade industrial no país.

A utilização da capacidade de produção neste setor também diminuiu em abril 0,2%, o que representa uma queda de 0,4% em relação ao mesmo período em 2014.

“Estes dados sugerem um forte ociosidade no setor industrial”, assinalou a nota da CNI.

De acordo com o relatório da CNI, os salários reais dos trabalhadores perderam 1,7% no último mês.

Com esse resultado, os salários reais da classe trabalhadora no país apresentam um retrocesso acumulado de 4,2% no acumulado do ano em comparação com o mesmo período de 2014.