Executivo do Goldman Sachs será conselheiro econômico de Trump

O diretor da Goldman Sachs, grupo no qual entrou em 1990, se soma a outro nome desse banco de investimentos a ser recrutado para o gabinete

Nova York – O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, designou nesta segunda-feira o presidente do grupo bancário Goldman Sachs, Gary Cohn, para dirigir o Conselho Econômico Nacional, encarregado de coordenar a política econômica.

“Como meu principal assessor econômico, Cohn vai colocar todo seu talento como um bem-sucedido homem de negócios para trabalhar pelo povo deste país”, declarou Trump em comunicado emitido pela equipe de transição presidencial.

Trump assegurou que Cohn “entende completamente” a economia e que usará seus vastos conhecimentos e experiência “para garantir que os americanos comecem a ganhar outra vez”.

O diretor da Goldman Sachs, grupo no qual entrou em 1990, se soma a outro nome desse banco de investimentos a ser recrutado para o gabinete, depois que Trump nomeou o ex-diretor dessa instituição, Steven Mnuchin, como futuro secretário do Tesouro.

Entre suas funções, Cohn, de 56 anos, terá a responsabilidade de ajudar a designar e coordenar a agenda econômica do presidente, “deter o êxodo de empregos ao exterior e criar muitas novas oportunidades para os americanos em apuros”.

A escolha de Cohn se soma à outra nomeação anunciada nesta segunda-feira, a do general John Kelly para pôr-se à frente do Departamento de Segurança Nacional.