Estiagem frustra safra de feijão no Nordeste, diz IBGE

De março para abril, a estimativa de colheita de primeira safra caiu 7,0%

Rio de Janeiro – A estiagem na região Nordeste pelo segundo ano consecutivo está comprometendo a produção de feijão. De março para abril, a estimativa de colheita de primeira safra caiu 7,0%, principalmente, por causa do fraco desempenho da cultura no Ceará (-38,1%), em Pernambuco (-18,9%) e no Rio Grande do Norte (-1,3%).

Além da estiagem, o gerente da Coordenação de Agropecuária do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mauro Andreazzi, destacou a ocorrência de pragas que estão prejudicando e encarecendo a produção, porque exige o uso de inseticidas.

“A gente não está vendo a reação do feijão, apesar dos bons preços. E isso a gente vai sentir no bolso”, afirmou Andreazzi, complementando que a saca do feijão carioca está sendo comercializada a R$ 230.

Também melhorou o preço do trigo, em comparação ao ano passado, tendo passado de R$ 26 para R$ 30, o que levou ao aumento da estimativa de colheita em 24,6%, em comparação a 2012, e de 11,1%, de março para abril.

O clima está favorável ao plantio, iniciado recentemente. “No Paraná, até o fim de abril, 15% da área prevista se encontrava plantada. As lavouras apresentam um bom aspecto”, informou Andreazzi.