Espanha: “nem o resgate é uma opção”

Governo espanhol descartou ter que solicitar um resgate financeiro total, apesar das grandes dificuldades do país nos mercados financeiros

Madri – O governo da Espanha descartou nesta sexta-feira ter que solicitar um resgate financeiro total, apesar das grandes dificuldades do país nos mercados financeiros.

“Não vai ser um resgate, nem o resgate é uma opção”, indicou a porta-voz do governo, Soraya Saénz de Santamaría.

O jornal El Economista mencionava na quarta-feira pressões para que a Espanha decidisse pedir um resgate de 300 bilhões de euros e financiar seus déficits durante um ano e meio. Esta soma seria somada aos créditos de até 100 bilhões de euros à disposição do setor bancário espanhol.

“A opção do resgate está descartada”, insistiu a porta-voz do governo espanhol nesta sexta-feira.

“Com o tema do resgate e da intervenção muito foi escrito nestas últimas semanas”, lamentou.