Empresários são otimistas para 2017 apesar do protecionismo

Segundo o estudo, 38% dos empresários consultados em países do mundo todo dizem ter confiança nas perspectivas de crescimento de seus grupos

Os diretores de empresas preveem um crescimento de sua atividade em 2017, apesar de estarem preocupados com o protecionismo, segundo um estudo da auditoria PricewaterhouseCoopers (PwC), publicado nesta segunda-feira, coincidindo com a abertura do Fórum Econômico Mundial (WEF) em Davos.

“Apesar de um ano 2016 tumultuado, a confiança dos dirigentes empresariais se recupera”, afirma Bob Moritz, presidente da PWC, citado em um comunicado.

Segundo o estudo, 38% dos empresários consultados em países do mundo todo dizem ter confiança nas perspectivas de crescimento de seus grupos, frente a 35% no ano passado.

Além disso, 29% acreditam que a economia voltará a crescer neste ano, em relação aos 27% em 2016.

“Há sinais otimistas no mundo, também na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos, onde, apesar das previsões de queda nos Estados Unidos e apesar do Brexit, a confiança dos presidentes de empresa em seus grupos melhora em relação a 2016”, indica Moritz.

Os entrevistados, contudo, dizem estar preocupados. Ao menos 59% deles temem o retorno do protecionismo.

Nos Estados Unidos e no México, até 64% temem medidas contra o livre-comércio, como as prometidas por Donald Trump durante sua campanha eleitoral.

O estudo do PwC se baseia em entrevistas realizadas entre setembro e dezembro de 2016 a 1.379 dirigentes de empresas de 79 países distintos.