Em crise, prefeituras de SP antecipam fim de 2016

Com os cofres vazios, prefeituras do interior de São Paulo já fecharam o ano para não ter gastos administrativos

Sorocaba – Com os cofres vazios, prefeituras do interior de São Paulo decidiram encerrar mais cedo o ano de 2016. Nesta segunda-feira, 26, ao menos dez administrações municipais estavam fechadas, com reabertura prevista apenas para 2017.

Em alguns municípios os serviços públicos foram suspensos há uma semana e não vai haver festa de ano-novo. Em outros, servidores ficaram sem receber salários.

Em Cosmópolis, a prefeitura está em recesso desde o dia 19 e das 25 Unidades Básicas de Saúde, apenas uma está em funcionamento.

Quando o expediente foi suspenso, servidores municipais estavam em greve por falta de pagamento do 13.º salário. A prefeitura informou que as verbas serão pagas só em janeiro.

A prefeitura de Nova Odessa parou no dia 18 e volta a funcionar apenas em 3 de janeiro. O município alega que terá uma economia de R$ 80 mil com essa medida.

Em Artur Nogueira, o expediente municipal está suspenso desde o dia 16 e, quando voltar ao normal, no dia 2 de janeiro, terão se passado 18 dias sem atendimento aos munícipes. Moradores se queixam do longo recesso.

Em Piedade, a prefeitura deu um feriadão desde o dia 23, antevéspera do Natal, até o dia 2. Durante os nove dias, apenas serviços essenciais vão funcionar.

No decreto, a prefeita Maria Vicentina (PSD) suspendeu também o vencimento de impostos nesse período – os tributos poderão serem pagos no primeiro dia útil de 2017 sem juros e multa.

Na prefeitura de Sumaré, o expediente foi suspenso na véspera do Natal e só será retomado às 8 horas da primeira segunda-feira de 2017, 2 de janeiro, mas haverá um esquema de plantão para os serviços essenciais, como o cemitério e o velório municipal, além da coleta de lixo.

A prefeitura alegou que a medida foi necessária para economizar recursos públicos. O 13.º salário dos servidores está em atraso e só será pago em janeiro.

Convivendo há meses com grave crise financeira, com o salário dos funcionários sendo pago de forma parcelada, a prefeitura de Americana entrou em recesso no dia 23 e só vai reabrir no dia 2. Uma escala vai garantir o funcionamento dos serviços essenciais.

A prefeitura de São José dos Campos vai suspender o expediente nos dias 29 e 30, dois dias úteis, a exemplo do que havia feito na semana do Natal. As repartições municipais funcionam até amanhã. A alegação é de falta de movimento nesse período.

Também foi suspensa a festa de ano-novo, tradicionalmente realizada pela prefeitura. Em Campinas, este ano não haverá festa de Réveillon bancado pelos cofres municipais.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.