Demanda por crédito tem queda de 3,9% em setembro

Por faixa de renda, a maior queda (-4,1%) na procura por crédito entre setembro e agosto foi daqueles com renda entre R$ 500 e R$ 1.000

A demanda por crédito caiu 3,9% em setembro em comparação com agosto, segundo levantamento divulgado hoje (19) pela Serasa Experian.

Em relação a setembro do ano passado, a procura por financiamentos teve retração de 3,6%. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, porém, foi registrado crescimento de 3,2% sobre a procura por crédito no mesmo período de 2014.

A consultoria atribui a redução da procura por empréstimos ao aumento dos custos do crediário, à queda nos níveis de confiança do consumidor e à elevação da taxa de desemprego.

Por faixa de renda, a maior queda (-4,1%) na procura por crédito entre setembro e agosto foi daqueles com renda entre R$ 500 e R$ 1.000.

Em comparação com setembro do ano passado, as pessoas com esse patamar de rendimento mensal reduziram em 3,6% a busca por empréstimos.

No acumulado de janeiro a setembro, os enquadrados nessa faixa de renda aumentaram em 3,5% a procura por crédito.

A única faixa de renda que teve queda no interesse por financiamentos nos primeiros nove meses de 2015 foi a com rendimento de até R$ 500.

Em relação ao mesmo período de 2014, essas pessoas reduziram em 2,6% a busca por crédito. Em relação a setembro do ano passado, a retração é 5,9% e 3,9% na comparação com agosto.

A Região Sul foi a que registrou a maior redução na procura por crédito em setembro, em comparação com agosto (-7,5%). Em relação a setembro de 2014, a retração é 4,2%.